Polícia Civil faz operação contra tráfico de drogas em Dracena, e prende dupla acusado de prática de tráfico e jogo de azar


10/01/2019 12:01



As investigações iniciaram a cerca de um mês, a Polícia civil uso métodos e técnicas de inteligências para deflagram a operação.

A Polícia Civil, por meio das Delegacias Especializadas - DIG/DISE/GOE, fez na tarde desta quarta-feira (9) uma operação contra tráfico de drogas em Dracena. Duas pessoas foram presas, sendo dois homens de 23 e 29 anos, ambos sócios de um estabelecimento comercial, localizado no bairro São Francisco.
As investigações usando métodos e técnicas de inteligência iniciaram a cerca de um mês, logo após, agentes das Unidades Especializadas, receberem informações que davam contam que a dupla estaria praticando o delito de tráfico de drogas e de jogo de azar, com uso das chamadas “maquinas caça-níqueis”. Para efetivar o comércio ilícito utilizavam o bar como um suposto ponto de tráfico, e uma residência defronte ao estabelecimento comercial era usada tanto para ocultar drogas, bem como serviria de local da prática do jogo de azar.
Havendo, então, indícios substancias dos cometimentos dos delitos, foi representado ao Poder Judiciário pelo pedido de concessão de mandado de busca e apreensão domiciliar, sendo deflagrada a operação policial.
Foram apreendidas cerca de 220 gramas de substância análogas a cocaína, que estavam escondidas, ou seja, enterrada no quintal da casa defronte ao bar. Ainda no interior do mesmo imóvel foram localizadas três máquinas de jogo de azar, sendo duas em pleno funcionamento, e outra desligada, pois apresentava mal contato elétrico.
No bar durante a revista foram encontradas duas pequenas porções fracionadas, contendo substância semelhante a encontrada no quintal da residência, aptas para venda à varejo. Foram ainda apreendidos dois aparelhos celulares e quantia de R$ 44,00 em espécies que estava dentro de umas das máquinas caça-níqueis.
Os envolvidos foram apresentados na sede das unidades Especializadas, onde foi ratificado a voz de prisão em flagrante pela Autoridade Policial, ambos permaneceram presos e, serão encaminhados para audiência de custódia. Os materiais apreendidos foram enviados ao Instituto de Criminalística para elaboração de laudo.

Fonte: Com. Social Polícia Civil


Nossos Parceiros